Empresa oferece salário de R$ 7 mil para síndico

Empresa oferece salário de R$ 7 mil para síndico

Para se dar bem como síndico profissional, são necessários conhecimentos de administração, finanças, contabilidade e RH.

Uma vaga de emprego para síndico profissional de um edifício comercial, divulgada pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação do Governo do Estado de Pernambuco através da Agência do Trabalho, está dando o que falar. O motivo é a remuneração para o serviço, no valor de R$ 7 mil mensais. Para se candidatar, interessados devem ter nível superior completo e experiência prévia de seis meses.

Apesar do salário incomum, o interessante é que a profissão de síndico profissional tem sido cada vez mais requisitada pelo mercado, graças à escassez de tempo tanto de condôminos de residenciais quanto de proprietários de negócios como galerias e empresariais para administrar os condomínios. É o que explica o assessor jurídico do Sindicato da Habitação de Pernambuco (Secovi-PE) Noberto Lopes.

“Ainda não é uma profissão regulamentada, mas o código civil afirma que não é necessário ser morador ou condômino de um edifício para ser síndico, então cada vez mais pessoas vêm se profissionalizando para assumir a tarefa”, aponta Lopes. Ainda de acordo com ele, a demanda também cresceu porque muitos condôminos acreditam que, com a quantidade de tarefas realizadas pelos síndicos, as contrapartidas oferecidas são insuficientes.

“Principalmente em um momento econômico como este, em que cresce a inadimplência dos condomínios e os síndicos precisam atuar com receitas menores, o trabalho tem se tornado mais difícil”, reflete o assessor. Geralmente, quando o próprio condômino assume a responsabilidade, ele fica isento da taxa de condomínio e/ou recebe uma contribuição para ficar na função. Tudo depende da convenção coletiva do edifício e do que for acordado antes da posse.

Quem quiser assumir uma vaga de síndico profissional precisa entender a  atividade como multifacetada e que exige conhecimentos diversos, principalmente em administração, finanças, contabilidade e até recursos humanos. Por isso, o indicado é que o profissional tenha formação em uma destas áreas e familiaridade com os outras.

É importante lembrar, ainda, que nem todas as empresas ou condomínios vão oferecer salários tão elevados. De acordo com a síndica profissional Cláudia Felix, em condomínios residenciais, a remuneração pelo cuidado com os edifícios pode se dar através de uma taxa fixa ou de porcentagem em cima do valor arrecadado. “Aqui no Recife, o mais comum é a taxa fixa, mas vejo a porcentagem como mais interessante, porque faz com que o síndico pegue mais no pé dos condôminos para eles pagarem a taxa de condomínio. Assim, aumenta o valor arrecadado e, consequentemente, a remuneração do profissional”, conta.

Tanto em residenciais como em edifícios comerciais, o pagamento varia de acordo com o tamanho do condomínio e número de salas/apartamentos, e costuma ficar em torno de dois a quatro salários mínimos, ou seja, entre R$ 1760 e R$ 3520.

Fonte: JC Online

Banner Ebook Novo Código Civil e o Condomínio

Deixe seu comentário

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*